Páginas

sábado, 19 de abril de 2014

Cruzeiro passo a passo

Como disse anteriormente sempre tive receio de fazer um cruzeiro e antes de fechar a viagem pesquisei muito mas não achei um passo a passo. O q posso dizer da experiência q obtive foi q amei estar dentro de um navio. É muito confortante e tudo muito lindo. Fui através da empresa Norwegian Sky q saiu do porto de Miami em direção às Bahamas.
Como nunca tinha feito cruzeiro antes, foi todo um processo de aprendizado, entender o passo a passo do planejamento e como funciona a vida em alto mar.

- Escolhendo seu cruzeiro:
Achava q cruzeiro era apenas programa de família e de casais mas me enganei. Tinham muitos jovens e pessoas sozinhas assim como eu. 


- Roteiros:
O cruzeiro q escolhi, tinha parada em 3 ilhas: Great Stirrup Cay, Nassau e Freeport - Grand Bahama Island. Parece corrido conhecer 3 ilhas em tão pouco tempo mas foi muito prazeroso com todo conforto do mundo!





- Cabines:
Uma vez decidido o roteiro, o primeiro passo é escolher o tipo de cabine. E a verdade é q é essa escolha que vai determinar o custo da viagem.
Quase todas as empresas oferecem cabines “internas”, q são bem pequenas, sem janelas e geralmente as camas são beliches, e os diferentes tipos de quartos/cabines vão variando até super suítes compostas com vários quartos e varandas conjugados.
Me surpreendi com o conforto e tamanho das cabines – não necessariamente luxuosos, mas modernos, confortáveis e bastante espaço. Na minha cabine tinha uma cama de casal e mais uma área de “sala”, com mesinha, uma penteadeira/escrivaninha, armários (e mais TV, frigobar, secador de cabelos, etc). O banheiro era bem pequeno, mas com muitas estantes e espaço pra organizar minhas coisas.





- Restaurantes e alimentação:
Esse era outro medo q eu tinha em relação a cruzeiros pois não sou muito chegada em “all inclusive” em estilo buffet.
Tanto o café da manhã qto o almoço ou o jantar, são servidos nos restaurantes principais e “formais” do navio, com menu a la carte que variava todos os dias, e uma comida muito, MUITO boa!
E além disso tudo, o navio também oferecia outros restaurantes mais exclusivos (e pago a parte), acessível apenas com reservas.
Então toda essa parte de alimentação e bares foi com certeza a q mais me surpreendeu, pois realmente eu tinha uma imagem muito ruim, mas comi muitíssimo bem todos os dias. Sem contar q eu podia comer até na cabine se eu quisesse. 





- Embarque e desembarque:


Outro medo que eu tinha em relação a cruzeiros, e mais uma vez me surpreendi com a organização do processo.
Eu imaginava aquele caos, onde 2 mil pessoas tentam embarcar ao mesmo tempo, confusão de malas, documentação etc. Confesso q na noite anterior ao embarque nem dormi direito... Medo de perder o navio, de pagar algum mico. Mas deu tudo muito certo. Saí do hotel em Miami em direção ao porto. O taxista me deixou no embarque do meu navio e foi muito tranquilo.
A preparação para o embarque começa bem antes, e é importantíssimo seguir as instruções.
Primeiro, é preciso fazer um “check in” on line uns dias antes do embarque. 
Uma vez feito isso é só imprimir o cartão de embarque e as etiquetas das bagagens “despachadas”, q de acordo com seu check in, já vem com as informações sobre você, sua cabine e afins.
Então, quando cheguei no porto de Miami, já fui recepcionada por funcionários q verificaram meu nome, o meu cartão e foi só deixar a bagagem e entrar no navio, É sempre bom levar uma bagagem de mão pois a mala é deixada com o funcionário e eles deixam na porta da cabine no decorrer do dia.
O processo de check in é simples, já q quase tudo já foi feito on line, mas eles verificam toda documentação e cada passageiro (inclusive crianças e bebês) recebem um cartão de identificação, q serve pra abrir a porta do quarto, faz as vezes de passaporte pra entrar e sair de cada ilha, documento de identidade pra comprar bebidas alcoólicas e o único “dinheiro” aceito abordo.


Assim q embarquei fui explorar o navio, tive uma recepção maraaaa e fui direto para a cabine para conhecer minha casa pelos próximos 5 dias. Minha mala já estava na porta sem nenhum problema. Tive q fazer o treinamento de primeiros socorros, super tranquilo...Demora uns 15 minutos.

 E depois é só diversão e lazer.

Cassino 

Deck

Deck

Gym 

A solitária LUA no meio do Oceano

Paraíso

Mais um pouco do paraíso

Salão de beleza

Spa

Na hora do desembarque o processo é mais ou menos parecido. Ou deixa sua mala na porta para os funcionários carregarem ou vc mesmo carrega (essa opção serve no caso de vc não querer esperar tanto tempo pelo desembarque). Eles avisam o horário de desembarque. Sempre em inglês e espanhol. Eles avisam no auto falante os “códigos” que já podem sair do navio para passar pela imigração/alfândega. 
Para sair do navio para conhecer as ilhas tb é muito tranquilo. Na noite anterior eles passam um vídeo na TV da cabine sobre o q vamos conhecer e temos a opção de comprarmos os pacotes de passeios direto no navio. Fica a critério. Ou na ilha ou no navio. Aconselho sair do navio já com o pacote comprado. Com o cartão de identificação do próprio navio, que faz as vezes de passaporte, bastava apresentar na entrada e saída, passar por um detector de metais e pronto. Sem filas, sem confusão, nem nada. Vc entra e sai do navio quantas vezes quiser ao longo do dia, sem problemas.
Várias vezes aconteceu de fazer um passeio pela manhã, voltar pra almoçar no navio pra não gastar na ilha q os preços são bem salgados e depois voltar para a explorar mais um pouco da ilha.
Só é preciso ficar atento aos horários de embarque no fim do dia, pois eles são super rígidos, e como tem q fazer o balanço de quem entrou e saiu do navio ao longo do dia, o embarque fecha pontualmente 30 min. antes do horário de zarpar. Quem não estiver a bordo, fica em terra firme e bye bye cruzeiro.
- Como se vestir em um cruzeiro:
Outra grande dúvida! Mais uma vez pesquisei e perguntei para quem fez cruzeiro qual o traje correto. fazer. No geral, poderia dizer que o dress code dos navios são incrivelmente diferentes durante o dia ou a noite:
Durante o dia tudo é super casual e despojado: biquinis, saídas de praia, bermudas, camisetas e chinelos. Já durante a noite a coisa muda, e todo mundo se arruma mesmo!
Claro q sempre tem aquele cara q aparece no restaurante formal pra jantar de bermudão de praia, ou aquela piriguete q usa salto alto na beira da piscina, mas de forma geral, não teve mistério.
O meu cruzeiro era super formal, então me vesti como me vestiria para sair pra jantar em restaurantes normais.

Mas leve sempre uma roupa elegante. Tem muitos shows e a noite do comandante q é bem animada e e em traje de gala.

- Vida em alto mar (enjoos, medos, emergências etc):
Não tive problemas...era meu maior medo!
Uma noite teve uma tormenta durante a madrugada e o navio balançou um pouco. Ai como sempre, vem à mente o Titanic...rss, fui até o bar q fica aberto 24hs e pedi um drink para ficar mais calma. Paguei 7 dolares por uma dose de grey goose e dormi como um bebê. Resumindo...amei a experiência e já estou fazendo cotação para um próximo cruzeiro. Qdo não sei, pra onde? Surpresaaaaaaaa....


Um comentário:

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...