Páginas

domingo, 11 de maio de 2014

San Telmo! Último dia em Buenos Aires

Quarto e último dia em Buenos...

Acordamos cedo para não perdermos nenhum minuto da linda cidade! Deixamos nossas malas prontas no dia anterior antes da bebedeira e fomos para nosso delicioso café da manhã. Buenos amanheceu chuvosa e fria mas com seu charme de sempre.

Após o café, Ângelo resolveu ficar no hotel e a mulherada saiu para aproveitar mais um pouco da cidade e conhecer a famosa feira de San Telmo mesmo com o chuvisco.

Aos domingos, o comércio no Bairro da Recoleta fecha e a cidade fica vazia como o centro da cidade do Rio de Janeiro.






Com mapa nas mãos, Marcia abordou um senhor muito simpático q passou as coordenadas para irmos para a feira.




Pegamos um táxi e em 15 minutos chegamos na Plaza Dorrego. A área mais famosa por seus cafés e antiquários.

San Telmo é um dos mais antigos bairros de Buenos Aires. No início, o bairro era habitado por famílias aristocráticas de Buenos Aires, até que a epidemia de febre amarela de 1871 forçaram as famílias a se mover para o norte da cidade. É um bairro caracterizado pelo seu casario colonial e as ruas empedradas.






San Telmo possui uma atmosfera boêmia e é o lugar escolhido por artistas.

O bairro, apesar de maltratado pelo atual prefeito (que mandou tirar os paralelepípedos das ruas, depois mandou colocar de volta e deixou muita gente sem gás e sem água no meio tempo), ainda consegue ficar mais bonito!
No último dia da nossa estadia em Buenos Aires podemos desfrutar da famosa Feira de San Telmo q ocorre somente aos domingos. Assim q chegamos, avistamos a famosa Mafalda sentada num banco de praça sentada entre a esquina de Chile e Defensa. Lembro da Day dizer como é gostoso vermos de perto tudo aquilo q vemos nas fotos e nos sites. É exatamente isso a essência de uma viagem... vivenciar aquilo q o mundo mostra na tv e saber q existe e poder tocá-lo! 



A Mafalda é uma criação do artista Quino, que vivia exatamente no prédio que fica nessa esquina, na época. Ela é a personagem principal que interage com várias outras crianças, como Felipe, Manolito, Susanita e Libertad. As tiras, reunidas em vários livros, foram publicadas entre 64 e 73, ano em que Quino afirmou que tinha ficado sem ideias e deixou de escrever as histórias.




Ainda é um dos melhores exemplos de quadrinhos argentinos, país onde esta arte é muito respeitada, com diversas editoras especializadas. Vale a pena procurar o livro Toda Mafalda, com a coleção completa de tiras. Custa 155 pesos, mas é diversão para todos os momentos.
Uma pena ter a feira somente aos domingos pois nosso dinheiro já estava ao fim e na feira pudemos ver itens muito em conta. O legal é caminhar de uma ponta a outra observando as barracas e os itens inusitados q estão sendo vendidos e eu juro q quem for vai se surpreender. Aceitam peso, dólares e real. 
Gastamos tudo q tinhamos em 2 horas rápidas de feira.
Voltamos ao hotel, fizemos o check-out com muita dor no coração. Nosso transfer já estava esperando por nós no horário combinado. Partimos para o Aeroporto com o gostinho de quero mais e q voltaremos em breve. Com mais calma e agora sabendo tudo sobre a charmosa Buenos Aires!!!


Hasta!!
Por 
Pat

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...